Sementes Ceratti é destaque no segmento de sementes do RS

A Sementes Ceratti ingressou no mercado no ano de 1994, quando o seu fundador, Edson Ceratti, então prestador de serviços, passou a atuar no setor de sementes com especialização nos processos de produção, industrialização e comercialização de sementes. Os desafios iniciais foram muitos: como superar os hábitos relacionados à utilização de sementes com alta qualidade, uma vez que a lei vigente permitia a utilização de sementes com até cinco grãos de arroz vermelho (espécie daninha, invasora – hoje proibida) por amostra analisada e, um mínimo de 80% de germinação. “Desde que iniciamos as atividades como produtor de sementes, possuindo a empresa um conhecimento e responsabilidade diferenciados, nos propomos a produzir e comercializar apenas lotes com um mínimo de 88% de germinação e isentos de arroz vermelho. A realidade de “zero vermelho”, só veio ser legal em 2014, o que prova a visão, o nível de conhecimento técnico e responsabilidade da empresa neste segmento”, destaca o diretor Edson Ceratti.

Aliando o pioneirismo e a experimentação prática aplicada ao tratamento de sementes como seus principais diferenciais, desde1998, a Sementes Ceratti realiza os tratamentos apenas de modo industrial na UBS (Unidade de Beneficiamento de Sementes), realizando o controle simultâneo das doses e pesos de insumos (micronutrientes, inseticidas, fungicidas, etc), bem como os pesos de entrada e saída das sementes durante o tratamento. Na época em que os equipamentos comerciais não tinham qualidade de tratamento, a empresa desenvolveu uma máquina para tratamento de sementes de arroz e obteve do INPI a patente deste equipamento.

Qualidade do Produto

A Sementes Ceratti já atuou com espécies forrageiras como azevém, aveias e capim Sudão. Porém, passou a focar suas atividades na produção de arroz e, atualmente, é altamente especializada em sementes desta espécie, produzindo nesta safra oito cultivares que atendem as necessidades de diferentes manejos de produção, clientes e mercados em todo o País. “Estas cultivares transferem o melhor da genética nacional, sendo os parceiros obtentores instituições como o IRGA (Instituto Riograndense do Arroz), maior referência de pesquisa e desenvolvimento na América Latina e a BASF. Esta, além da genética, conta com eventos tecnológicos como o sistema CLEARFIELD – tecnologia aplicada às áreas que necessitam do controle de arroz daninho, ou seja, arroz vermelho”, explica Ceratti.

Localizada na cidade de Uruguaiana, a empresa dispõe de uma estrutura física completa, instalada em uma área total de 75.000 m², sendo mais de 10.000 m² de área construída, onde encontram-se os setores administrativo, técnico, industrial e comercial. A capacidade atual possibilita o recebimento, processamento industrial e comercialização de até 8.000 toneladas (equivalente a 200.000 sacos) de sementes, quantia ainda não produzida pela empresa em vista de novos projetos e diferenciação de produtos. Esta planta industrial iniciou suas atividades em 2010 e foi concebida exclusivamente para o processamento de sementes, com capacidade de expedição/dia de até 320 toneladas (8.000 sacos de sementes).

Hoje, com 23 anos de atuação, a Sementes Ceratti destaca-se no segmento pelo nível de especialização em relação às demais empresas de sementes de arroz no mercado nacional. Contando com um departamento de P&D, através do qual, desde 2001, é realizado um intenso trabalho de pesquisas, a empresa faz recomendações personalizadas posicionando diferentes cultivares, manejos e principalmente densidades de semeadura, ajustadas ao melhor resultado de produtividade e qualidade de grãos em diferentes situações, seja no Rio Grande do Sul ou nos diferentes estados no País onde os produtos são comercializados.

A Sementes Ceratti atua em mais de 50 municípios gaúchos e em sete estados brasileiros, sendo com maior atuação nos estados do Tocantins, Goiás e Pará. No mercado internacional, a empresa atua na exportação para África Central, (República de Camarões) e alguns países do Mercosul (Argentina, Uruguai e Paraguai). “A expansão de mercado é inevitável, pois entendemos que somente existe sustentabilidade econômica na produção de arroz, em qualquer lugar no mundo onde existam dois critérios: eficiência na gestão aplicada ao local de produção e tecnologias de produção, onde a semente é indiscutivelmente o veículo que embarca o maior número de eventos tecnológicos, sem é claro desconsiderar todos os demais insumos e práticas culturais necessárias”, analisa o diretor.

Inovação

Desde 2015, a empresa vem investindo fortemente em novos equipamentos e na implantação de novos processos industriais que, aliados a uma gestão eficiente, resultam em um processo exclusivo em qualidade, com a garantia da entrega do que existe de melhor no mercado nacional em Tratamento Industrial de Sementes (TIS). Ao longo dos anos, o serviço foi sendo aprimorado para oferecer aos clientes garantia de qualidade e praticidade, pois eles podem optar por embalagens de 40 kg ou 720 kg (bag) em todos os cultivares.

 

 

 

  

Compartilhe este Post: