Inicia a semeadura dos campos de produção da Sementes Ceratti

Mais uma safra se inicia, e, junto a ela, um relativo atraso nos preparos de solos e semeadura, o que é evidenciado pelas frequentes chuvas no mês de setembro. Isso comprometerá os resultados de produtividade? Depende, como sempre, para aqueles produtores que possuem em suas empresas rurais gestão, talvez não. Para aqueles que por dificuldades econômicas, já reflexo da falta de gestão do negócio, com certeza, pois além de realizarem as práticas culturais neste momento, dependem de outros fatores técnicos, de manejo, que aumentam geometricamente a redução dos resultados, ou seja, maiores custos, seja nas compras de insumos como no custo financeiro, como pela possível redução de potencial fruto da perda de período de maior potencial produtivo.

Voltamos ao ponto: o quanto um empreendedor rural precisa estar focado e ter um conhecimento generalizado do setor afim de promover, articular as diversas necessidades, nunca perdendo a preciosidade de realizar as operações agrícolas certas nos momentos precisos? Nada disso é possível sem a gestão, onde definida e aplicada corretamente, contribui indiscutivelmente para maximizar a eficiência, no âmbito técnico, operacional e econômico.

Atuamos em uma cadeia onde trabalha-se com margens muito baixas, preços regulados pelo mercado que não se preocupa na sustentabilidade, mas em um tamanho de negócio que faça a máquina girar. A máquina, é todo o sistema, a burocracia construída sobre um setor que há muito sacrifício, é sustentável apenas aos altamente capazes, não é para qualquer um. Não consigo visualizar a curto e médio prazo viabilidade econômica no sistema produtivo nas grandes culturas, sem considerar gestão e escala, pontos fundamentais e determinantes em clusters de baixas margens de resultado.
Enfim, aqueles que estão crescendo, com certeza aprimorarão ainda mais sua capacidade de entender o que realmente é importante: buscar técnicas, produtos e tecnologias que possam alavancar ainda mais os resultados. Não se constrói uma produtividade rentável, não necessariamente alta, com insumos de baixo valor, mas com competência, gestão e investindo em insumos que garantam melhores resultados. Estes resultados são cada vez mais evidentes a cada ano/safra, onde uns estão saindo do setor, e outros comprando os negócios.

Depois de uma boa reflexão, onde estou, o que estou fazendo e o que eu quero, vamos ao trabalho. Uma ótima safra!

  

Compartilhe este Post: